O que é Orgasmo? Como acontece?

Categories Notícias

Por Bianca F. Herbe

Fisioterapeuta Pélvica e Sexóloga. Membro da Associação Brasileira de Fisioterapia Pélvica (ABFP). CREFITO 7: 190.813-F

Cercado de mitos e mistérios em volta, o tema “orgasmo” gera muitas dúvidas entre homens e mulheres. E a dúvida já começa na definição: o que é orgasmo?

Segundo o dicionário, orgasmo significa: “O clímax ou momento de maior excitação do ato sexual, que provoca ejaculação seminal no homem e contrações pélvicas na mulher; gozada, gozo”.

Ou seja: orgasmo é o ponto máximo da excitação sexual, tanto no homem como na mulher.

É importante saber que todo mundo, homem ou mulher, pode ter orgasmo.

Mas como ocorre um orgasmo?

Nosso corpo se altera e passa por algumas fazes quando recebemos estímulos que nos dão prazer sexual aos estímulos sexuais, eróticos. A isso chamamos de “resposta sexual”.

Essa resposta do nosso corpo tem quatro fases:

  1. desejo,
  2. excitação,
  3. orgasmo e
  4. resolução.

1) Desejo

O desejo é a libido, a vontade de fazer sexo.

Quando pensamos em algo de prazer, quando vemos, ouvimos coisas prazerosas ou outros estímulos, nosso desejo começa a aparecer.

E nós percebemos quando temos desejo sexual, não percebemos? A gente sente quando está querendo sexo. Essa faze é a fase do desejo.

Para ter um orgasmo é preciso começar tendo desejo. Sem a primeira faze do sexo que é o desejo, não tem orgasmo.

2) Excitação

A partir dessa fase de desejo, de vontade, a pessoa fica excitada: há lubrificação vaginal, ereção (endurecimento) do pênis e do clitóris, e outros sinais como arrepios na pele e aumento dos batimentos cardíacos.

Cada pessoa tem seus próprios sinais de excitação, pois cada um é um ser único e diferente dos outros.

3) Orgasmo

Quando a pessoa está no auge da excitação sexual, no pico de prazer sexual, quando estamos com nosso corpo excitado e estimulado fisicamente e psicologicamente o orgasmo aparece.

4) Resolução

Em seguida, acontece a fase de resolução, que é o relaxamento do corpo, aquela fase que dá sono na gente, que temos vontade de descansar. Esta fase vem depois de um orgasmo.

O que se sente em um orgasmo

Quando se está gozando, acontece umas contrações nos músculos da região pélvica que ficam ao redor da vagina, pênis e ânus. É como se essa região estivesse “vibrando”, ou “piscando”.

As contrações são rítmicas, como se os músculos pélvicos estivessem se apertando e se soltando rapidamente. Essas contrações são involuntárias, ou seja, não podemos controlar.

A sensação de prazer é grande, maior do que acontece durante o ato sexual. Por isso que se diz que está “gozando”, ou seja, tendo uma sensação muito agradável.

Em seguida ao orgasmo, há uma sensação grande de relaxamento do corpo – essa é a fase de resolução, falada anteriormente.

Nos homens pode acontecer a ejaculação, ou seja, a saída do esperma.

Nas mulheres pode acontecer um aumento da secreção vaginal, a famosa ejaculação feminina. No entanto, algumas mulheres não têm essa ejaculação, não sendo uma regra.

E por que eu falei “pode acontecer a ejaculação”? É porque ejaculação e orgasmo não são palavras sinônimas: orgasmo é uma coisa, ejaculação é outra.

Diferença entre Orgasmo e Ejaculação

Orgasmo além de uma sensação física é uma sensação psicológica

O orgasmo é uma sensação. É mais psicológico, sensitivo, do que físico.

Por isso se diz que sentir orgasmo é “gozar” – está diretamente ligado com a sensação sentida.

Você pode observar, se você não estiver bem, se por algum motivo estiver com stress, cansaço, irritação, decepção ou outra emoções “negativas” vai ser muito difícil fazer sexo, e mais ainda chegar a um orgasmo.

Já ejaculação é física: é a saída do esperma ou da secreção feminina.

Existem casos em que a pessoa pode ter orgasmo (a sensação) e não ejacular (não sair nada do pênis e da vagina). Também existem casos de a pessoa ejacular e não sentir o orgasmo.

Quanto tempo dura um Orgasmo?

O orgasmo é rápido: dura apenas alguns segundos. Algumas pessoas tem um tempo um pouco maior de orgasmo, outras pessoas têm menor, mas ainda assim é um evento rápido.

Orgasmos múltiplos

Algumas mulheres conseguem, após ter um orgasmo, ter um novo orgasmo, e até mesmo vários orgasmos em uma relação sexual.

Esses são os “orgasmos múltiplos”, e acontecem porque os músculos pélvicos não relaxaram completamente, e não entraram na fase de resolução. Mas não é obrigatório a mulher ter orgasmos múltiplos.

Quanto a intensidade, vai depender do grau de excitação sexual: quanto maior a excitação, mais intenso o orgasmo.

Uma dica para alcançar Orgasmos Múltiplos:

Orgasmos múltiplos são mais facilmente alcançados se você estimular o clitóris e o ponto G ao mesmo tempo, e logo depois da mulher ter alcançado um orgasmo, se ela ainda quiser, você continuar estimulando novamente estas áreas.

Assim se facilita o alcance dos desejados orgasmos múltiplos.

Veja também o Como Provocar Orgasmos Femininos.

Onde estimular para chegar ao orgasmo

O corpo inteiro pode estimular um orgasmo

Muitas vezes nós pensamos que apenas os genitais são órgãos sexuais. Mas não: o corpo inteiro é sexual!

Tudo começa na cabeça: nosso cérebro é o mais importante órgão sexual do corpo. Ali começam os desejos sexuais, a excitação, e até mesmo o orgasmo – até porque o orgasmo é uma sensação intensa de prazer.

Por isso, pode acontecer de a pessoa ter orgasmo sem tocar os genitais.

Um exemplo é quando a pessoa tem orgasmo dormindo: ela sonha que está fazendo sexo, e o corpo responde com orgasmo.

Algumas mulheres, até mais do que homens, já relataram ter um orgasmo durante um beijo, na fase da paixão é mais fácil ainda isso ocorrer, mas para você perceber, orgasmo em um beijo? Não precisou estimular os órgãos genitais.

Tipos de Orgasmo

Orgasmo é Orgasmo: independente por onde ele é estimulado

Orgasmo é Orgasmo. Não existe orgasmo vaginal, clitoriano e outras denominações.

Embora algumas pessoas comentem que há diferentes tipos de orgasmo:

  • vaginal (penetração vaginal),
  • clitoriano (só estimulando o clitóris),
  • prostático (estimulando a próstata, nos homens),
  • mamilar (estímulo nos mamilos dos seios),
  • e vários outros,

orgasmo é orgasmo, não importa por onde ele foi gerado.

Na verdade, cada pessoa tem suas zonas erógenas (zonas de prazer) mais desenvolvidas do que outras, então algumas pessoas alcançam orgasmo estimulando locais diferentes do corpo.

O mais comum é estimulando a glande (cabeça) do pênis e o clitóris, mas não é regra. Cada pessoa precisa conhecer o próprio corpo e as áreas que dão prazer.

Posições que facilitam o orgasmo

Algumas posições sexuais podem facilitar o orgasmo.

Para o feminino: posições que tocam mais o clitóris são mais indicadas

Para o masculino: posições que estimulem a glande.

Mas não esqueça: cada pessoa tem suas próprias zonas de prazer, o que tornam as posições muito pessoais. Cada um escolhe a melhor para si e para o parceiro.

Como saber se a mulher teve um orgasmo?

Bom, na parte física a mulher sabe que tem orgasmo porque tem as contrações dos músculos ao redor dá vagina .

Essas contrações são fáceis de perceber, porque é como se a região ficasse “piscando” ou vibrando. Além disso há uma sensação de prazer intenso.

Existe remédio que resolva a falta de orgasmo?

Não existe remédio no mundo que resolva a falta de orgasmo.

Você pode comprar estimulantes, pílulas para deixar você em maior grau de estimulação interna, géis que esquentam, géis esfriam, ou o que quiser.

Estes produtos ajudam na fase do sexo anterior ao orgasmo que é chamada de fase de excitação, mas se você tiver algum problema impedindo a fase do orgasmo eles não servirão.

Estímulos entram pelo corpo mas orgasmo é definido no cérebro. Orgasmo acontece no cérebro.

Então se você tiver qualquer coisa que bloqueie um orgasmo, deve procurar ajuda. Remédios ajudam outras questões, não no orgasmo.

Não sinto orgasmo… O que fazer?

Nesse caso deve-se procurar um profissional de saúde: médicos ginecologistas (para mulheres), urologistas ou andrologistas (para homens), psicólogos especialistas em sexualidade e fisioterapeutas pélvicos (atuam na área de sexualidade).

Os médicos irão investigar causas orgânicas, clínicas do corpo: infecções, inflamações, níveis hormonais, alterações em exames de sangue, e outros. Essas questões podem interferir na resposta sexual do corpo, alterando o orgasmo.

Muitas vezes a falta de orgasmo (anorgasmia) ou sensação de orgasmo fraco ou rápido podem ter causas psicológicas.

Por isso é importante realizar Terapia Sexual com um profissional psicólogo especializado na área.

Com técnicas especificas, e conhecimentos sobre seu corpo, os terapeutas lhe ensinam como facilitar o alcance de um e até mais orgasmos.

Especialistas em sexualidade são treinados exatamente para isto, melhorar qualquer problema no sexo, inclusive a falta de orgasmo se isto estiver ocorrendo com você.

E detalhe, para alcançar orgasmos você já nem precisa sair mais de casa para ter o atendimento: você encontra esses profissionais aqui no site Sexo Sem Dúvida, e pode realizar uma consulta online via Skype.

Os fisioterapeutas pélvicos são profissionais especializados nos músculos pélvicos, chamados assoalho pélvico.

Lembra que que disse que esses músculos sofrem contrações na hora do orgasmo? Algumas vezes essa musculatura pode apresentar fraqueza, falta de coordenação, ou tônus alterado. E aí fica difícil o orgasmo ser satisfatório.

Satisfação sexual é essencial ao ser humano. Saúde sexual é um direito de todos. Por isso, se algo não vai bem na sua sexualidade, procure ajuda. Nós do Sexo Sem Dúvida estamos à sua disposição!

Fonte: http://sexosemduvida.com/o-que-e-orgasmo/

Texto publicado originalmente em Sexosemduvida

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *